Museu Imperial de Petrópolis (Dicas e Curiosidades)

Museu Imperial de Petrópolis

Museu Imperial de Petrópolis é um museu no centro histórico de Petrópolis, no Rio de Janeiro, Brasil, instalado no Palácio Imperial de Petrópolis. Está instalado no antigo Palácio de Verão do imperador brasileiro Dom Pedro II

O museu inclui o próprio palácio, peças do passado monárquico do Brasil e uma sala de exposição temporária dedicada à arte contemporânea. É um dos mais visitados e foi eleito o melhor museu do país.

Museu Imperial de Petrópolis – História

O edifício
Em 1822 o Imperador Pedro I, viajando para Vila Rica, Minas Gerais, para buscar apoio ao movimento da Independência do Brasil, se encantou com a Mata Atlântica e o clima ameno da região montanhosa. Ele ficou na Fazenda do Padre Correia e até fez uma oferta para comprá-lo. Confrontado com a recusa do proprietário, Pedro comprou o Córrego Seco Estate em 1830 por Rs 20.000 $ 000, pensando em transformá-lo um dia no Palácio da Concórdia.

Após sua abdicação e saída para Portugal, a propriedade foi deixada como herança para seu filho, o imperador Pedro II, que construiria sua residência de verão favorita lá.

Museu Imperial de Petrópolis
Museu Imperial de Petrópolis

Para fugir do calor do Rio de Janeiro, D. Pedro II simplesmente fundou uma cidade na serra: Petrópolis. E para que pudesse ficar muito bem instalado, juntamente com sua família, mandou construir uma residência de verão. Coisa pequena, com 44 cômodos.

Dom Pedro II foi imperador por 49 anos e dizem que pelo menos por 40 passou os verões em Petrópolis, chegando a ficar lá por cinco meses.

A construção do palácio começou  em 1845 e só foi concluída em 1862. Com a proclamação da República e o exílio da família real, o espaço foi alugado para colégios. Somente em 1940, no governo de Getúlio Vargas, foi transformado no Museu Imperial, que tem um vasto acervo do período do Brasil Império, sobretudo do Segundo Reinado, com mobiliário, objetos pessoais, peças decorativas, obras de arte e documentos.

Museu Imperial de Petrópolis – a visita

Museu Imperial de Petrópolis: São duas entradas, uma mais próxima de onde ficam as charretes, bem de frente à estátua de Dom Pedro II, no jardim. A outra já é na bilheteria. Se você entrar pela primeira, terá que caminhar pelo jardim para chegar ao outro lado e comprar seu ingresso, o que não é tarefa difícil. Com muitas flores e árvores exóticas, o jardim já impressiona. O Imperador contratou um paisagista francês, Binot, e orientou ele próprio o trabalho do profissional. As plantas foram trazidas de 15 regiões diferentes do mundo – tem até bananeira de Madagascar.

Depois de comprar seu ingresso, é só se dirigir até a entrada do museu. Algumas regras devem ser seguidas: é preciso colocar pantufas, para proteger o piso de mármores e madeiras nobres; as bolsas devem ser guardadas no guarda-volumes; é proibido fotografar.

É possível andar livremente pelo museu ou ir em visita guiada com algum dos monitores (sem pagar nada a mais). Basta perguntar na entrada quando sai o próximo grupo. Nós fizemos a visita guiada e achamos que valeu a pena.

O passeio começa do lado direito do museu. Nessa ala estão salas importante como a de jantar e a de música. Algo muito interessante é que a função dessas salas foi sabida em vista dos estuques, os ornamentos feitos em gesso no teto. Na sala de jantar, vemos frutas e elementos que remetem à alimentação. Na sala de música estão representados instrumentos musicais. Não deixe de olhar para cima.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Translate Website»